218 052 092

Diagnóstico da Impotência

  • Até há pouco, aos médicos era ensinado que a causa da maior parte das situações de impotência era psicológica e/ ou emocional, isto é "estava toda na cabeça". Como consequência da invenção das próteses penianas pelos Drs. Small e Carrion de Miami em 1972 e das próteses insufláveis pelo Dr. Brantley Scott em 1973, os investigadores médicos descobriram que tinham estado a prestar um serviço inadequado aos doentes que sofriam de impotência.

    Em vez da impotência ser um problema de origem fundamentalmente psicológica, os médicos descobriram que a causa é habitualmente orgânica. Para além disso, um andrologista pode descobrir as causas e tratá-las em quase todos os casos, não devendo contudo descurar a avaliação das componentes emocionais e psicológicas, pois o ser humano é um todo interactivo.

    A impotência crónica é um problema que afecta cerca de meio milhão de homens em Portugal. Pelo menos 90% destes homens estão incapacidados de obter erecções devido a causa físicas. O diagnóstico e tratamento da impotência física é geralmente coberto pelos seguros de saúde e por alguns serviços de assistência na doença. A ajuda aos homens impotentes é possível qualquer que a seja a causa.

    Quase todos os homens, numa ou outra altura, tiveram problemas de erecção. A impotência ocasional pode ter várias causas tais como a ansiedade, álcool, fadiga, estados de doença ou períodos de descompensação metabólica (p.ex. na diabetes). Esta impotência temporária é passageira e não necessita de terapêutica. Se a impotência persiste para além de 3 meses deve ser considerada crónica e é necessário o recurso ao médico. A impotência crónica é a incapacidade para obter ou manter uma erecção por um período de tempo prolongado.