218 052 092

FAQ


  • Perguntas frequentes

    Recebemos diariamente vários e-mails com perguntas sobre os métodos que usamos, a forma como podemos ajudar as pessoas e muitas outras dúvidas. Eis algumas das mais frequentes:

    • O que são hormonas e quais as suas funções?

    Geralmente localizadas nas glândulas endócrinas, as hormonas são moléculas sintetizadas e segregadas por células específicas. Libertadas para a circulação sanguínea, as hormonas exercem uma acção bioquímica sobre “células-alvo”. Esta acção é determinada pela existência de receptores específicos para cada hormona, situados à superfície ou no interior das “células-alvo”. Então, as hormonas activam essas células, exponenciando o funcionamento metabólico, a síntese proteica e a reparação e replicação celulares.

    • Que hormonas utilizam nos vossos tratamentos?

    Utilizamos estrogénio, progesterona, hormona tiroideia, testosterona, DHEA, melatonina e hormona de crescimento.

    • O que é o estrogénio e de que forma a sua utilização me beneficiará?

    O estrogénio é segregado pelos ovários, cuja produção chega ao fim na menopausa. Esta hormona protege contra doenças cardíacas, AVC’s, osteoporose, doença de Alzheimer e perturbações da memória.

    Oferece ainda protecção contra a atrofia vaginal, a incontinência urinária e sintomas da menopausa como os afrontamentos (acessos de calor). A insuficiência de estrogénio apresenta uma miríade de consequências:

    • Atrofia urogenital;
    • Incontinência;
    • Pele frouxa nas mamas;
    • Aumento das rugas cutâneas da face;
    • Aumento da fadiga;
    • Depressão;
    • Alterações de humor;
    • Diminuição da motivação sexual (líbido).

    É extremamente importante que os estrogénios prescritos sejam naturais, dado que os sintéticos afiguram-se prejudiciais à saúde. Além de causarem efeitos secundários significativos - como inchaços corporais, dores de cabeça, fadiga ou aumento de peso - estão associados a alguns tipos de cancro. Para uma protecção óptima, a suplementação com estrogénio natural deve ser equilibrada com suplementação de progesterona natural.

    • O que é a progesterona e de que forma me é benéfica?

    A progesterona é uma hormona fulcral para a mulher, encontrando-se intimamente associada ao ciclo menstrual e à gravidez. É segregada pelos ovários, chegando a sua produção ao fim com a menopausa.

    Esta hormona protege a mulher contra os cancros da mama e do útero, a osteoporose, a doença fibroquística e os quistos do ovário. A progesterona reduz drasticamente os sintomas pré-menstruais (alterações de humor, enxaquecas, etc.), bem como os da pré e da pós-menopausa. É igualmente eficaz no tratamento da depressão pós-parto.

    • O que é a hormona tiroideia e como me beneficia?

    A Hormona Tiroideia é uma hormona metabólica segregada pela glândula Tiróide que regula a temperatura corporal, o metabolismo e a função cerebral. Contribui para manter elevados os níveis energéticos, a regulação da temperatura e o aquecimento corporal. Aumenta o desgaste de gordura pelo corpo, resultando na diminuição de gordura e de peso, bem como na redução do colesterol.

    A Hormona Tiroideia protege ainda contra as doenças cardiovasculares e melhora o metabolismo cerebral. Ajuda também a prevenir a degradação da função cognitiva e da memória. Dos agentes com capacidade para baixar os níveis de colesterol é, provavelmente, o mais benéfico e seguro, embora não seja frequente a sua utilização para esse efeito! A tiroideia é a hormona mais eficaz no que respeita à melhoria dos níveis energéticos e na redução da fadiga.

    • O que é a testosterona e como pode beneficiar-me?

    A testosterona é uma hormona normalmente associada ao homem mas que também existe no organismo feminino. É produzida nas glândulas supra-renais, nos testículos e nos ovários. Esta hormona apresenta contributos importantes para o organismo:

    • Aumento da massa muscular;
    • Aumento da força e resistência físicas;
    • Maior tolerância ao exercício físico;
    • Redução da gordura corporal (particularmente a nível abdominal);
    • Aumento da densidade óssea;
    • Prevenção contra a hipertensão e doenças cardio-vasculares;
    • Melhoria da capacidade de cicatrização e de cura;
    • Prevenção contra a artrite;
    • Aumento da motivação sexual (líbido) e do desempenho sexual;
    • Diminuição do colesterol;
    • Melhoria da tonicidade da pele;
    • Melhoria do bem-estar geral e da condição psicológica.

    A testosterona afigura-se como a melhor hormona para melhorar o colagénio e a elastina na pele. Prolonga a qualidade de vida, ao mesmo tempo que diminui a incidência das patologias da idade. É a 2ª hormona mais importante para a energia e o bem-estar.

    • O que é a DHEA e como pode beneficiar-me?

    A DHEA é uma hormona segregada pelas glândulas supra-renais, sendo precursora de outras hormonas sexuais que, no adulto, resultam num efeito anabolizante ou de construção proteica. Reduz o risco cardiovascular, aumentando a lipólise (processo de redução da gordura corporal).

    De igual forma, a DHEA estimula o sistema imunitário, restaura a vitalidade sexual, melhora o humor e diminui o colesterol e a gordura corporal. Estudos recentes identificam a DHEA como uma hormona anti-stress, revertendo os efeitos do stress no sistema imunitário.

    • O que é a melatonina e como pode beneficiar-me?

    A melatonina é segregada pela glândula Hipófise. É uma hormona do ritmo do ciclo circadiano, influenciando, por tal, os padrões do sono. Investigações levadas a cabo revelaram que as células do corpo rejuvenescem e regeneram-se durante as fases de sono mais profundo.

    É durante as fases de sono mais profundo que o organismo produz as chamadas “killer cells” naturais. A melatonina aumenta a fase profunda e a fase IV do sono, por consequência aumentando e melhorando a imunidade do organismo.

    Regimes de sono melhorados exponenciam a energia e o humor. A melatonina apresenta poderosos efeitos antioxidantes, o que contribui para as suas qualidades de prevenção das doenças. Esta hormona revela-se ainda notavelmente eficaz contra o cancro, graças ao seu efeito de reforço do sistema imunitário. No entanto, a insuficiência de melatonina resulta num sono de má qualidade, jet lag, irritabilidade, hipersensibilidade e envelhecimento prematuro.

    • O que é a hormona de crescimento e como pode beneficiar-me?

    A Hormona do Crescimento é hoje aceite como eficaz no tratamento anti-aging.

    O mau funcionamento da Hormona do Crescimento Humana (ou Somatropina) no adulto está associado a sintomas mentais e emocionais como cansaço, tendência para a depressão, isolamento social, baixa auto-estima, ansiedade e falhas de memória.

    Da mesma forma, a deficiência desta hormona (também designada Hormona do Crescimento, ou HC) em adultos relaciona-se com sinais físicos como o aumento de gordura abdominal, a diminuição da massa muscular, a redução da densidade mineral óssea, pele fina, flácida e enrugada, alteração no metabolismo dos lipidos e intolerância à glicose.

    A insuficiência de HCH no adulto tem sido igualmente associada à diminuição do desempenho cardíaco, à redução da esperança de vida e à sarcopenia (diminuição do tecido muscular).

    São numerosos os efeitos benéficos dos tratamentos baseados na Somatropina:

    • Reversão dos efeitos gerais do envelhecimento

    • Redução, em média, de 14% da massa gorda sem necessidade de dieta, ao fim de 6 meses

    • Aumento, em média, de cerca de 9% de massa muscular após 6 meses, sem necessidade de praticar exercício físico contudo, e sempre que possível, recomendamos a sua prática regular

    • Aumento do nível de energia e da resistência, que se traduzem numa maior capacidade para a prática de exercício físico, que recomendamos veementemente.

    • Aumento do desempenho sexual

    • Redução do nível de stress

    • Reforço das funções do sistema imunitário

    • Redução da pressão arterial e do colesterol

    • Redução da fadiga

    • Eliminação ou redução da celulite.

    Habitualmente, os benefícios da terapêutica com HCH começam verdadeiramente a fazer-se sentir após 2 a 3 meses de tratamento. No entanto, são diversos os benefícios que se fazem sentir durante o tratamento:

    1º mês : maior dinamismo, sono mais profundo e de melhor qualidade, maior optimismo, pele rejuvenescida e aumento da energia.

    2º mês : Melhoria do tónus muscular, da função sexual, da qualidade da pele, da

    digestão e do crescimento das unhas e do cabelo. Os benefícios manifestam-se ainda no aumento da força muscular e na redução de peso.

    3º mês : Processos mentais melhorados, aumento da dimensão dos músculos, aumento do apetite sexual e aumento da flexibilidade corporal.

    4º mês : Desenvolvimento dos resultados obtidos nos 3 primeiros meses.

    5º mês : Diminuição significativa do volume corporal devido à redução da gordura em excesso. A pele apresenta-se agora mais bonita, espessa e elástica; e o cabelo tem melhor aparência.

    6º mês : Desaparecimento da celulite, melhoria da visão, maior estabilidade emocional, sistema de defesa imunitário fortalecido e apresentando maior resistência às doenças (nomeadamente constipações e gripes). Saliente-se ainda a redução de dor e edema das articulações (caso existam) e uma maior tolerância ao exercício físico, bem como a melhoria do funcionamento cardíaco e dos níveis de triglicéridos e colesterol LDL.

    Ter em atenção que os resultados e melhorias podem variar de pessoa para pessoa.

    • Constou-me que as hormonas são prejudiciais e devem ser tomadas pelo período mais curto possível de forma a controlar os sintomas da perimenopausa*. É verdade?

    De acordo se em causa estiverem hormonas sintéticas, como a Premarin e a Provera.

    A combinação entre ambas (PremPro) revelou um aumento do risco de ataque cardíaco, AVC e cancro da mama. Contudo, não devemos extrapolar o prejuízo gerado pelas hormonas sintéticas para as hormonas bioidênticas utilizadas na terapia de substituição hormonal. Nenhum estudo demonstrou que a progesterona natural resultasse em aumento desses riscos. Mostrou-se, isso sim, que a progesterona natural diminui o risco de cancro da mama. Demonstrou-se ainda que o estradiol natural não tem os efeitos coagulantes ou inflamatórios do Premarin.

    • Já vários médicos me disseram que as análises da saliva são uma forma melhor de avaliar os níveis hormonais. É verdade?

    A informação existente sobre as análises à saliva não é consensual entre a classe médica. Com efeito, ainda não existe evidência científica ou fundamento para a realização de análises à saliva no lugar de análises ao sangue.

    Não há comparação entre os níveis hormonais detectados nas análises à saliva e aqueles encontrados nas análises ao sangue - os níveis existentes na saliva podem ser elevados, revelando-se baixos no sangue. Este género de resultados pode transmitir a falsa ideia de que os níveis hormonais terapêuticos em utilização possuem um efeito protector, quando na verdade tal não se verifica.

    Nos estudos médicos respeitantes às hormonas apenas se usam análises sanguíneas, nunca à saliva. Na nossa clínica mantemo-nos fiéis às linhas orientadoras da investigação científica.

    • O que é o tratamento de substituição hormonal bioidêntico?

    A molécula da hormona natural é idêntica, em termos de estrutura, à hormona naturalmente encontrada no organismo. A hormona pura biologicamente idêntica (idêntica à humana) pode ser extraída de plantas ou sintetizada, mas ainda mais importante é o facto de a molécula final ser idêntica àquela existente no organismo. É este o caso da tiróide, do estrogénio, da progesterona, da testosterona e da DHEA.

    • Que aspectos do envelhecimento são influenciados pelas hormonas?

    Todos. À medida que envelhecemos, os receptores celulares tornam-se menos sensíveis à estimulação pelas hormonas, requerendo uma maior quantidade de hormona para obter o necessário efeito celular. Esta é a razão pela qual as pessoas necessitam de níveis óptimos de hormona.

    Mesmo quando os níveis hormonais se apresentam normais para a idade da pessoa em causa, podem ser necessárias doses mais elevadas para proteger a sua saúde e para que o doente se sinta melhor. Esta situação é particularmente verdadeira no caso da tiróide.

    Estas alterações hormonais resultam numa diminuição da capacidade de cura e de reparação dos tecidos. Investigações efectuadas provaram que a terapêutica hormonal é um instrumento válido para melhorar e prolongar a qualidade de vida, mostrando que as deficiências hormonais e as disfunções endócrinas podem contribuir para os sinais e sintomas do envelhecimento.

    Na verdade, nada reverte o envelhecimento, mas as hormonas podem atrasar o processo e ajudar-nos a manter a saúde. A efectiva reversão da idade requer a identificação dos elementos (loci) genéticos que controlam o processo de envelhecimento e a manipulação desses genes através de técnicas de engenharia genética. Infelizmente, a tecnologia que permite esta reversão não está habitualmente disponível.

    Entretanto, devemos tirar proveito das tendências actuais, nomeadamente das técnicas de medicina preventiva que reduzem a incidência de factores de risco conducentes a patologias várias.

    A ter em conta igualmente uma nutrição óptima, exercício físico adequado, restrição calórica, terapia antioxidante e compensação hormonal óptima. Podemos seguramente tornar mais lento o processo de envelhecimento, que se traduz numa melhor qualidade de vida em termos gerais.

    • Porque necessito de fazer terapêutica de suplementação hormonal?

    Este género de terapêutica produz numerosos efeitos benéficos, que ajudam os pacientes a gozar a sua vida adulta tardia com a mesma energia e entusiasmo que tinham na juventude. Não há razão para permitir que baixos hormonais nos impeçam de continuar a viver uma vida activa. A terapêutica pode estimular a sua energia, motivação sexual, memória e capacidade imunitária para níveis óptimos.

    • Quanto tempo demorarei a sentir os resultados?

    É variável. Pode demorar até 3 meses até sentir a plenitude dos efeitos, embora a maioria das mulheres sinta melhoras com apenas alguns dias de tratamento. Nos homens, os tratamentos com testosterona podem levar entre 3 a 6 meses para que os seus efeitos se façam sentir em pleno. Os efeitos da hormona de crescimento podem sentir-se num prazo de 2 semanas, embora a plenitude dos resultados só ocorra ao fim de 6 meses.

    *Perimenopausa – período que assinala o final da vida reprodutiva feminina. Antecede a menopausa.