218 052 092

Cistite Aguda e Crónica

  • Aguda ou crónica, a cistite é tratável de várias formas. A laserterapia é uma delas

    A cistite é uma inflamação da bexiga regularmente associada às infecções urinárias e/ou genitais. É frequente nas mulheres em idade fértil, sendo que a infecção ocorre por via ascendente pelo canal da uretra.

    A possibilidade de ocorrência de cistite nas senhoras deve-se às particularidades anatómicas do tracto urinário:

    • Uretra curta
    • Proximidade entre a vagina, o ânus e a abertura da uretra
    • Particularidades das camadas epiteliais do trígono da bexiga, da uretra e da vagina
    • Elevada incidência de infecções nos órgãos genitais

    Estes factores geram condições favoráveis à permanência e proliferação da microflora num dos órgãos do tracto urogenital e ao desenvolvimento de patologias crónicas.

    A cistite aguda é uma doença muito comum na prática clínica. Normalmente, o seu diagnóstico não apresenta dificuldades. O tratamento inclui a administração de medicamentos antibacterianos e a observação de um regime alimentar que exclua comida picante e ácida. A laserterapia, associada ao tratamento convencional, apresenta um efeito terapêutico significativo e regenerativo (não só sintomático), podendo iniciar-se a partir do momento do diagnóstico.

    Por outro lado, a cistite crónica exige um tratamento mais prolongado que deverá compreender, além da terapia antibacteriana convencional, instilações de anti-sépticos na bexiga, bem como a terapia com laser de baixa intensidade. O tratamento poderá repetir-se sem associação a outras terapias 10 dias após o primeiro tratamento. A eficácia da laserterapia é avaliada segundo a evolução, o estado geral do paciente e os exames clínico-laboratoriais.

    A cistite aguda apresenta formas de tratamento distintas da cistite crónica, mas em ambos os casos a mulher beneficia bastante se submetida à laserterapia (a par de outras técnicas).