Orquiepididimite Aguda

A orquiepididimite é a inflamação do epidídimo (epididimite) e do testículo (orquite).

orquiepididimite é a inflamação do epidídimo (epididimite) e do testículo (orquite). Esta patologia poderá surgir como consequência de uma infeção da bexiga, de uma uretrite inespecífica, de prostatite, de gonorreia, de cirurgia da próstata ou de um método como a cateterização da bexiga urinária. A orquiepididimite aguda poderá levar a um aumento do volume do testículo, para além de um aumento da temperatura e dor, em alguns casos, o indivíduo apresenta febre. Poderá ocorrer a formação de um abcesso (acumulação de pus) que, ao tato, equivale à existência de um volume mole no escroto. O abcesso tem tendência a drenar por si só, mas em determinados casos é necessário fazer uma drenagem cirúrgica.

orquiepididimite aguda é uma das doenças urológicas mais frequentes. Mais de 25% dos homens jovens e de meia-idade sofrem desta doença.

São várias a vias pelas quais a infeção penetra no epidídimo, sendo que as mais apontadas são: a hematogénica, a linfogénica e a intracalicular. Até 18 % dos casos de orquiepididimite aguda resultam de complicações pós-operatórias, onde facilmente pode existir contaminação e infeção do testículo e epidídimo. Nos casos mais avançados e agressivos desta patologia podem resultar complicações graves e mesmo letais de epididimite aguda e orquiepididimite aguda, entre as quais o choque bacteriológico e a urossépsis.

Consequências

As consequências da evolução de orquiepididimite aguda para a forma crónica podem afigurar-se particularmente graves pois a obstrução do epidídimo e o desenvolvimento de processos escleróticos e distróficos no testículo causam disfunção reprodutiva e infertilidade.

Em conformidade com as alterações clínicas/laboratoriais/ecográficas no epidídimo e nos testículos dos pacientes com epididimite aguda e orquiepididimite aguda, M.L. Mufaged (1995) elaborou uma classificação que inclui 4 estágios:

  • Seroso – até 3 dias
  • Purulento/infiltrativo – 3-5 dias
  • Purulento/destrutivo microfocal – 5-7 dias
  • Purulento/destrutivo macrofocal (abcesso) – mais de 7 dias

Tratamento*

O tratamento* depende também do tipo e da virulência do agente causador da doença, bem como do estado imunitário geral do paciente. No caso do agente causador identificado da patologia se tratar de uma bactéria, deverá ser utilizada, em conjunto com a terapia laser de baixa intensidade, terapia antibacteriana adequada.

Na medicina atual, o tratamento de diversas patologias com terapia laser de baixa intensidade tem-se demonstrado eficaz uma vez que esta produz efeitos anti-inflamatório, analgésico e cicatrizante, aumentando a imunidade geral e local. Além disso, melhora a microcirculação no foco de inflamação ao produzir o seu efeito sobre a permeabilidade da parede vascular. O efeito de fotoativação de processos biológicos e fisiológicos no organismo após um tratamento local é uma das caraterísticas fundamentais deste tratamento. Esta terapêutica estimula uma recuperação mais rápida e eficaz do organismo de forma não invasiva e sem efeitos indesejados.

* O tratamento recomendado exige sempre uma avaliação clínica prévia para a observação da sua indicação.

Especialidades

Urologia

Cistite Aguda e Crónica
Infeções Urinárias
Incontinência Urinária
Prostatite
Uretrite
Hiperplasia Benigna da Próstata
Orquiepididimite Aguda

Fale Connosco!

Marque uma consulta ou esclareça as suas dúvidas.

Abrir chat
Olá,
em que podemos ajudar?