218 052 092

Saúde Sexual Feminina

  • Conheça o seu corpo e saiba o que esperar das várias fases da sua vida

    Da puberdade à menopausa ser mulher constitui um desafio, daí a importância de as senhoras conhecerem bem o seu corpo e de estarem atentas aos sinais por ele transmitidos. Na verdade, esta atitude preventiva poderá ajudá-la a evitar algumas patologias.

    Neste dossier ficará a conhecer os cuidados a ter nas várias fases de transformação do seu organismo e da sua fisionomia.

    Declaração dos Direitos Sexuais – um marco histórico

    Em Junho de 1997 o XIII Congresso Mundial de Sexologia, realizado em Valência (Espanha), emitiu a Declaração dos Direitos Sexuais, que de imediato foi aprovada pela Associação Mundial de Sexologia (WAS).

    Este documento começou por fixar os objectivos éticos, morais e políticos da maior organização mundial de especialistas em sexualidade.

    O prazer é parte integrante dos direitos sexuais da mulher. É também um factor de equilíbrio e bem-estar físico, psicológico, intelectual e social. De facto, revela-se tão importante que a sua falta abala a vida sexual da mulher e do homem, causando danos ao organismo a vários níveis.

    Muitas mulheres não aprenderam a conhecer e a entender o funcionamento do seu corpo, desde as primeiras alterações hormonais ocorridas na adolescência, passando pelos ciclos mensais de ovulação, até atingirem a menopausa. Este desconhecimento pode trazer complicações, daí a necessidade de a mulher conhecer o seu corpo e o seu organismo o melhor possível.

    Os cromossomas e o sexo do bebé

    O sexo de um bebé é determinado por dois cromossomas. No caso das células masculinas, a composição é X e Y. No caso feminino existem dois cromossomas X.

    Inicialmente, o tecido embrionário - que mais tarde se torna testículo nos meninos e ovários nas meninas - é indiferente.

    É a presença de um cromossoma Y neste tecido que, cerca das 6 a 8 semanas de gestação, determina o sexo do bebé. Se o cromossoma Y não marcar presença o bebé será menina, caso contrário será do sexo masculino.

    Assim como determinam o sexo do bebé, as hormonas libertadas pelos testículos e pelos ovários também influenciam o desenvolvimento do cérebro e o comportamento da criança.

    Ser mulher, ser única

    Mas não são apenas as diferenças anatómicas que distinguem o sexo masculino do feminino. A fisionomia, a estrutura corporal, a sensibilidade, a voz, o comportamento e muitas outras características da mulher definem-na na sua própria individualidade.

    A capacidade de engravidar, de dar à luz e de amamentar são igualmente características únicas, que tornam a mulher um ser mais completo.

    Conhecer o seu corpo é importante para estar atenta aos sinais que o seu organismo emite ao longo dos anos.

    No caso da mulher, os genitais externos são os órgãos sexuais mais ligados ao prazer, sendo os genitais internos directamente relacionados com a reprodução. Pertencendo ambos os grupos de órgãos ao sistema reprodutor, encontram-se naturalmente interligados, em especial com o órgão mais importante do prazer - o cérebro.

    Grande parte do cérebro humano é similar em ambos os sexos, sendo as funções sexuais controladas pelo hipotálamo e pela hipófise. No entanto, a composição de tecidos nestes dois pontos difere de homem para mulher, por via de receptores que permitem que as células respondam às respectivas hormonas sexuais.

    O meio em que se verifica o desenvolvimento hormonal também influencia o comportamento de forma permanente. As raparigas expostas a elevados níveis de androgénio durante a fase intra-uterina revelam maior interesse em brinquedos masculinos em detrimento dos femininos – apreciam mais os carros do que as bonecas, por exemplo.
    Da mesma forma, preferem brincar com rapazes, assumindo frequentemente um papel masculino. No conjunto, estes factores são, por vezes, determinantes no que à saúde sexual masculina diz respeito.

    A saúde sexual feminina é potenciada pelo conhecimento que a mulher tem do seu corpo, fisionomia e sexualidade. Do desenvolvimento hormonal ao sistema reprodutor, muito existe para conhecer.