218 052 092

Nutrição

  • Uma alimentação saudável e adequada a cada pessoa requer um diagnóstico geral de patologias e comportamentos

    A competitividade, as incertezas e as exigências inerentes à sociedade atual geraram nas últimas décadas fenómenos de stress e ansiedade que se refletem, nomeadamente, em hábitos alimentares inadequados. A par destes comportamentos, as circunstâncias quotidianas apresentam consequências, mais ou menos graves, para a saúde - desregulação metabólica, intoxicação ou inflamações generalizadas são apenas alguns exemplos.

    De facto, mais cedo ou mais tarde a relação entre carências nutricionais, desregulação metabólica e fenómenos de intoxicação manifesta-se através de sintomatologia associada às patologias típicas das sociedades ocidentais - obesidade, depressão, diabetes mellitus, hipercolesterolemia, transtornos do sono, asma, úlceras estomacais, hiper ou hipotiroidismo, falência renal, impotência sexual, esterilidade e, inclusive, cirrose hepática e cancro.

    "Somos o que comemos" – a consciência deste facto e de tudo o que o envolve conduz à necessidade de sabermos que alimentos e hábitos nutricionais potenciam qualidade de vida. Com efeito, é do interesse comum prevenir e/ou tratar essas situações. Mas como fazê-lo? É simples: basta ter o Poder de Saber Comer.

    Todos estes processos se iniciam através de ciclos de efeitos de ação infeciosa, vírica, degenerativa, acidificante e, principalmente, inflamatória.

    Hipócrates disse “Que o teu alimento seja o teu medicamento” (460-377 a.C.) – ou seja, idealmente a lembrança e aplicação prática desta realidade induzirá as pessoas a agir no sentido de tomar uma ação individual que vai ajudar o seu próprio organismo a combater e neutralizar os processos que deterioram cada tecido, cada órgão, cada sistema metabólico do seu organismo.

    A orientação nutricional passa por conhecer de forma personalizada o contexto químico, orgânico e psicoemocional de cada pessoa, procurando simultaneamente um bom equilíbrio entre a presença de radicais livres e antioxidantes neutralizantes – uma fórmula para a saúde. Assim, a equipa multidisciplinar da Clínica do Poder elabora um Plano Alimentar Personalizado, baseando-se na definição dos objetivos estabelecidos pelo cliente, na avaliação detalhada da anamnese alimentar e na avaliação bioquímica, antropométrica e bioimpedância. Quando necessário, poderão fazer-se outras avaliações.

    Desde a infância, e ao longo de todo o processo de crescimento, são reveladas diversas carências nutricionais sérias que requerem compensação aquando da deteção de sintomas anómalos ou meramente para regulação geral orgânica. Conhecer as necessidades nutricionais de cada etapa de crescimento, bem como sobre os princípios ativos de alguns alimentos tornarão mais saudáveis a gravidez, o aleitamento, o parto e o desenvolvimento da criança.

    A Atividade física "cura corpo e mente" é efetuada a par do processo de educação alimentar. Desportistas praticantes de atividade física intensa necessitam de uma Nutrição Funcional Adequada - fontes de energia adaptadas ao exercício. Não menos importante, devem reger-se por comportamentos alimentares neutralizantes e de reposição muscular. Por vezes, o consumo orientado de suplementos poderá ser útil. O objetivo principal é fortalecer todo o sistema muscular, articular e tendinoso, evitar lesões e tratá-las.

    A visão inerente à Alimentação Celular Antiaging pode ser exercida em pessoas de qualquer idade e beneficia todos os sistemas metabólicos. O envelhecimento pode e deve fazer-se com qualidade de vida significativa, sem nos conformarmos com a falta de energia, obesidade, falta de líbido ou incapacidade cognitiva. Esta não-aceitação requer ação e, além disso, orientação especializada.

    A Clínica do Poder recorre ainda à Nutrigenómica, ciência vanguardista que permite conhecer a constituição genética de vários sistemas orgânicos. Através da avaliação genética podemos conhecer a condição de alguns órgãos, bem como as respetivas suscetibilidades a patologias, necessidades nutricionais, tolerâncias alimentares, inter-relação sinérgica de ritmos biológicos, predisposições para a atividade física especifica, entre outros. A obtenção de dados específicos relativamente à genética dos órgãos e metabolismos permite reduzir a incidência de patologias agudas e crónicas, bem como evitar os sinais de envelhecimento precoce através da elaboração de planos alimentares e de uma educação alimentar de excelência.

    Uma alimentação adaptada a cada indivíduo constitui um imperativo de saúde. Este processo requer, no entanto, estudos e uma preparação específicos. Para obter os melhores resultados possíveis, na Clínica do Poder recorremos a técnicas como a Nutrigenómica e a Alimentação Celular Antiaging. Venha conhecer-nos melhor.


    Referências bibliográficas:

    Mahan, K., Escott-Stump, S. (2007) Krause's Food & Nutrition Therapy. 12th edition. Hardcover publications