218 052 092

Medicina a Laser

  • Os benefícios da Medicina Laser manifestam-se numa infinidade de patologias

    Actualmente, inúmeros médicos em todo o mundo usam métodos de regulação funcional do organismo isentos de fármacos. A tendência acentua-se a cada dia, na medida em que estes métodos se revelam particularmente eficazes não só quando ministrados em exclusivo, mas também quando associados a medicamentos.

    Avanços científicos recentes na área da electrónica quântica exerceram um profundo e estimulante impacto na ciência médica, bem como na engenharia e na investigação clínicas. De facto, tendo sido incorporados nos equipamentos médicos de laser, os geradores ópticos quânticos vieram disponibilizar fontes inesgotáveis para a cura de patologias várias.
    Ao longo de 50 anos de investigação clínica em radiação laser de baixa intensidade; (low level laser therapy - LLLT, na sigla internacional) produziu-se abundante conhecimento sobre a interacção entre o laser e as estruturas biológicas.

    As razões para a disseminação da aplicação do laser em medicina são evidentes.

    Por um lado, o número de pacientes alérgicos cresce aceleradamente, com muitos a desenvolverem resistências a fármacos específicos. Como resultado, e tendo em vista a resolução do fenómeno, procuram-se novos métodos de combate aos processos patológicos.
    Por outro lado, a radiação laser manifesta diversas vantagens na relação custo/benefício no que respeita aos medicamentos, pois apresenta um amplo espectro de acção, bem como uma eficiência profiláctica e terapêutica bastante elevada. Por último, mas não menos importante, refira-se que a radiação laser é indolor e não invasiva.

    Vantagens da radiação laser
    A radicação laser apresenta diversas vantagens:

    • Activa inúmeros processos fisiológicos;
    • Aumenta as trocas energéticas, a resistividade não específica e a imunidade;
    • Produz efeitos anti-inflamatório, analgésico, antialérgico, rádioprotector e microprotector;
    • Restaura a elasticidade das membranas celulares;
    • Normaliza a microcirculação linfática e sanguínea, estimulando as funções de tecidos, orgãos e da totalidade do organismo humano através da activação dos sistemas metabólicos e enzimáticos.

    Na nossa prática clínica usamos com excelentes resultados a radiação laser de baixa intensidade em exclusivo ou associada a fármacos consoante as situações, no sentido de maximizar a sua eficácia terapêutica, com todas as vantagens inerentes.

    Recorremos ao laser no âmbito da Saúde Sexual, nomeadamente em casos de prostatite, uretrite, cistite, disfunção eréctil – impotência ou infertilidade.

    No entanto, recorremos a esta técnica também tendo em vista a optimização individual, nomeadamente em âmbitos tão exigentes como a maximização do potencial físico e psicológico dos desportistas, principalmente nos de alta competição.

    A Medicina de Anti-Envelhecimento é outra área em que o recurso ao laser permite melhorias significativas, neste caso ao nível da visão, reduzindo ou mesmo anulando a necessidade usar óculos.

     

    Referências bibliográficas:

    Baxter D.G. (1994) Therapeutics lasers. Theory and Practice. Churchill Livingstone, p. 259

    Brock G., Hsu G.L. Nunes L. et al. (1997) The anatomy of tunica albuginea in the normal penis and Peyronie disease. J.Urol. 157. 276 -281

    Karu T. I. (1989) Photobiology of Low-power laser therapy. London, Paris, New-York: Harwood Arcad. Publishers, 1989. 187 p. 

    Orland S.M., Hanno Rh.M., Wein A.Y. (1995) Prsotatitis, prostatosis and prostatodynia. Urology. Vol.25, Nº5. P.439-460